Two of the "helpers" in the Tifton Cotton Mill, Tifton, Ga. They work regularly. Location: Tifton, Georgia. National Child Labor Committee collection, Library of Congress, Prints and Photographs Division. (https://www.loc.gov/pictures/item/2018675023/)

Duas meninas, que aparentam ter menos de 10 anos, se alinham ombro a ombro para uma fotografia. Sorriem com certa timidez. A menina à direita da foto, de casaco, provavelmente observa o fotógrafo, e não sua câmera, já que seus olhos fitam imediatamente acima da objetiva. Sua colega, com um sorriso congelado, parece mirar o horizonte. Ambas vestem vestidos simples, de algodão, e um tanto amassados. São crianças da classe operaria, mas não só, são crianças trabalhadoras.

Percebemos que o ambiente é um galpão fabril, com paredes de tijolos. De um lado janelas amplas e enfileiradas, de outro um maquinário pesado e extenso, próprio para fiar algodão, elementos que se projetam em repetição no horizonte. Apesar do desfoque acentuado é possível distinguir, ao centro e ao fundo da imagem, uma terceira figura humana, fantasmagórica, que parece operar o maquinário.

Temos a sensação de um ambiente claro, bem iluminado, mas que talvez não seja um atributo oferecido somente pelas janelas amplas e perfiladas. A fotografia, feita em 1909 em chapa de vidro, apresenta um campo focal extremamente reduzido, que indica a utilização de uma objetiva com grande abertura, dando destaque às meninas.

Outra característica, que reforça a percepção de luminosidade, parece ser um tempo de exposição prolongado, dado que a imagem das meninas está levemente borrada e imprecisa. Há uma sensação de movimento no rosto, cabelo, braços e roupas, provavelmente se mexeram no momento do clique, uma inquietação natural às crianças.

Mas não se trata do retrato inocente de crianças pobres, de tipos urbanos do início do século XX, ou qualquer coisa que o valha. Ainda que seja uma foto bonita, um retrato elegante de duas meninas, é o retrato do trabalho infantil, no início do século passado, nos Estados Unidos da América. São crianças operárias, ajudantes em uma fábrica têxtil Tifton Cotton Mill, na Georgia, nos Estados Unidos. A menina com casaco, que parece se divertir com a presença do fotógrafo, é Eddie Lou Young, com 8 anos de idade.

Trabalhadores-fabrica-tifton-cotton-mill-1909-lewis-hine
As duas pequenas ajudantes aparecem, de novo lado a lado, ao centro da fotografia do contingente de trabalhadores da fábrica Tifton Cotton Mill. Sobre a fotografia dos trabalhadores Lewis Hine fez as seguintes anotações: Trabalhadores da Tifton (Ga.) Cotton Mill. Todas essas crianças estavam trabalhando e ajudando. 125 trabalhadores ao todo. Alguns dos menores garotos e garotas estavam lá havia um ano ou mais. Lewis Hine. 1909. (fonte: https://www.loc.gov/resource/nclc.05397/)

Lewis Hine, em sua documentação fotográfica sobre condições de vida e do trabalho, tinha o hábito de fazer anotações extensas, com todos os dados que pudesse registrar no momento, como nome, idade, tipo de trabalho etc. Além disso, seus retratos, quase sempre ambientados, dispunham o trabalhador de forma que sua imagem fosse direta, frontal, nítida e bem captada, e que o ambiente e o maquinário revelassem seu tipo de trabalho ou sua função, ainda que desfocados.

Eddie Lou Young era filha de Catherine Young, que teve ao todo onze filhos com seu marido Andrew J. Young[i]. Andrew faleceu de tuberculose e Catherine, já viúva, em 1907, conseguiu um trabalho com remuneração semanal de US$4.50 na Tifton Cotton Mill.

Dois filhos mais velhos se casaram e foram embora, enquanto nove filhos seguiram com Catherine. Seis dos seus filhos, com idades entre 6 e 14 anos, também trabalhavam na fábrica com ela ganhando, conjuntamente, o mesmo que a mãe[ii]. Totalizando uma renda familiar de US$9 por semana.

Detalhe da fotografia de Catherine Young e seus 9 filhos
Detalhe da fotografia de Catherine Young e seus 9 filhos, em sua casa. Eddie Lou Young é a quinta criança, da esqueda para direita. O ambiente doméstico revela as condições precárias em que viviam Catherine e seus filhos. Lewis Hine. 1909. (fonte: https://www.loc.gov/item/2018674997/)

Àquele tempo, na Georgia, a idade mínima permitida para o trabalho era de 12 anos. Na prática, a maioria dos filhos de Catherine, incluindo Eddie Lou, eram trabalhadores infantis ilegais, mas não havia interesse do Estado em fazer cumprir a legislação.

A fotografia das duas pequenas ajudantes, de família de Eddie Lou e dos operários da Tifton Cotton Mill — assim como mais de cinco mil outras imagens feitas por Hine — fazem parte da National Child Labor Committee Collection – NCLC (Coleção do Comitê Nacional do Trabalho Infantil). Um trabalho comissionado de documentação das condições de vida e de trabalho de crianças que Lewis Hine realizou entre 1908 e 1924, atualmente disponível na Biblioteca do Congresso Americano[iii].

Seu processo de trabalho muitas vezes consistia em se disfarçar e contar histórias para entrar em fábricas e espaços particulares, para então registrar as condições do trabalhador. Entre seus disfarces, Hine costumava se identificar como vendedor ambulante de bíblias. Suas fotografias foram potentes discursos sobre a situação do trabalhador nos Estados Unidos no início do século XX, e contribuíram para a conscientização da opinião pública e o avanço da legislação trabalhista, como a proibição do trabalho infantil.

Sobre o fotógrafo. Lewis Wickes Hine (1874-1940) era sociólogo. Considerado um dos percursores da fotografia documental, e muitas vezes descrito como fotógrafo investigativo, ele usava o registro fotográfico como plataforma de pesquisa, investigação e denúncia das condições de vida dos trabalhadores dos Estados Unidos.


[i] Catherine Young & Family, Tifton, Georgia – Disponível em: https://morningsonmaplestreet.com/category/lewis-hine-project/catherine-young-family/

[ii] An awakening in Tifton: An old photograph of child mill workers inspired one man to search for clues about a forgotten past – Disponível em: https://saportareport.com/an-awakening-moment-in-tifton/

[iii] National Child Labor Committee Collection – Disponível em: http://www.loc.gov/pictures/collection/nclc/

É curador no Museu da Cidade de São Paulo e mestrando em História, Crítica e Teoria da Arte na ECA/USP. Possui graduação em Direito pelo Mackenzie (2007), especialização em Gestão Pública pela FESPSP (2016), especialização em Gestión y Políticas Culturales pela Universitat de Girona/Itaú Cultural (2019).